Risco aos motoristas: Minas tem 45 trechos de estradas bloqueados ou em más condições


Motoristas que deixam Belo Horizonte para curtir o feriado em cidades do interior de Minas Gerais estão sujeitos a riscos, transtornos e atrasos na viagem. Além da previsão de tráfego intenso e obras em algumas rodovias, o estado tem ao menos 45 trechos de estradas interditados, parcialmente fechados, com restrição de tráfego ou em situação precária. Os motivos são variados: vão desde erosão até queda de barreira, passando por abatimento de aterro e até por problemas estruturais em pontes e estruturas de escoamento de água. Além disso, condutores precisam lidar com o excesso de veículos, que já provocava lentidão na noite de ontem, e com os acidentes, que mataram três pessoas apenas na Grande BH. As polícias Militar Rodoviária (PMRv) e Rodoviária Federal (PRF) prometem aumento da fiscalização e uso de radares para coibir a velocidade excessiva. Quem vai viajar também precisa ficar atento aos 16 radares que já funcionam desdeEm relação às restrições de tráfego, a maioria ainda é decorrente dos temporais que atingiram Minas nos últimos meses. Porém, há interdições que já persistem há mais de dois anos. Dos trechos que exigem alerta, 44 são estaduais e um, federal. Balanços divulgados pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER) e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) mostram que quatro pontos estão totalmente interditados. Em outros 35 o trânsito está parcialmente interditado, três estão com restrição de circulação e três com trechos precários (veja ao lado).



As quatro rodovias totalmente interditadas ficam na Zona da Mata mineira. A última delas foi fechada em 14 de março: a MGC-482, que está interditada no Km 35, entre o entrocamento da MG-111, em Carangola, e a BR-116, em Fervedouro, devido ao surgimento de uma erosão na lateral direita da pista, além da queda de um muro de contenção em cortina atirantada. Outra estrada com o trânsito impedido é a MG-108, entre o encontro com a BR-474 e Mutum. A interdição se deve a uma erosão no encabeçamento da ponte de madeira sobre o Córrego do Bronze.

A MG-111, entre o encontro com a BR-262 e Manhumirim, está fechada nos Kms 99 e 800, por causa de uma erosão na lateral direita da pista, que afeta a drenagem. Por isso houve um afundamento na estrada e há risco de rompimento de toda a pista. A última interdição total é na LMG-840, entre Padre Fialho e Pedra Bonita. A passagem de veículos pesados provocou danos na ponte sobre o Rio Matipó.
Entre as estradas com trânsito parcialmente interditado está a BR-265, entre Barbacena, no Campo das Vertentes, e Lavras, no Sul de Minas. A rodovia foi fechada no início de março depois da queda de uma ponte, no Km 300, que desabou durante temporal. De acordo com o Dnit, um desvio foi feito no local para a passagem de carros pequenos. Veículos como caminhões e carretas devem pegar outras rodovias. sexta-feira no Anel Rodoviário e na BR-040.
Fonte: EM