Lei dos caminhoneiros aprovada no governo Dilma impõe tabelamento para a hora parada dos caminhões e gera impacto de R$ 23 bi

Lei dos caminhoneiros aprovada no governo Dilma impõe tabelamento para a hora parada dos caminhões e gera impacto de R$ 23 bi
Daniel Amaral, gerente de economia da Abiove, conversou com o Notícias Agrícolas sobre a recente mudança na lei dos caminhoneiros, que alterou a cobrança dos fretes e trouxe um aumento no custo de transporte da produção agrícola para o produtor rural.

Ele destaca que essa lei surgiu no contexto da paralisação de 2015 realizada pelos ofertantes de transporte, definindo o tabelamento da estadia da hora parada do caminhoneiro, que sempre foi um componente do frete.




Amaral explica que cada frete depende do tipo do caminhão e da distância a ser percorrida, de forma que este tabelamento, na visão da Abiove, é inconstitucional. Na época, os caminhoneiros pediam também pelo tabelamento do frete, o que não foi aprovado.

Um número elaborado pela consultoria Tendências mostra que esta lei gera um impacto de mais de 23 bilhões de rais na economia agrícola, uma “distorção que é ruim para todos”, avalia o gerente.

Neste sentido, a Abiove busca trabalhar em conjunto para que a livre negociação da estadia volte para a decisão dos usuários e dos ofertantes de transporte.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta

Fonte: Notícias Agrícolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.